Phenomenal Opinion #41: Entre 16 lutadores, quem serão os sobreviventes? (Parte 2)

Nenhum comentário :
Tudo certinho com a TNAtion? Nesta terça-feira, chega na NBO Network, mais um Phenomenal Opinion especialíssimo! Nesta edição 41, faremos a segunda parte da análise da oitavas de final do World Title Series! Como verificamos as 4 primeiras chaves, vamos finalizar a revisão das chaves do torneio. Então vamos esboçar os classificados e prever os combates? Clique no mais e confira esta edição!

 Bem galerinha, antes do IMPACT de amanhã, que definirá oficialmente quem avançará para a próxima fase, fecharemos os 4 combates finais desta fase.
Quem não conferiu a primeira parte, clique aqui.. Então como não há mais nada a ser dito, (se houver comentem), vamos a segunda parte desta análise de 8 combates:

 tigre gail
Tigre Uno vs. Gail Kim
No quinto combate da série e primeiro desta edição, temos um interessantíssimo inter-gender Champion vs. Champion match entre o X Division Champion Tigre Uno e a Knockouts Champion Gail Kim.
Se tratando da TNA, um combate desses pode soar estranho, mas analisando a idéia de colocar Knockouts no torneio parece algo no mínimo inovador. A concepção foi boa, vamos ver a execução. No que toca a fase de grupos, a performance de Gail Kim foi excelente, mostrando a todos porque é o grande nome da divisão na atualidade. Manteve a técnica de costume e conseguiu ser uma lutadora acima da média em uma divisão tão reduzida, como é a feminina. Contudo, um avanço no torneio não iria acrescentar muito a sua gimmick, nem a seu booking, já que ela já está no topo na KO’s Division. Quanto a qualidade demonstrada no ringue e a força de sua divisão, pode se falar o mesmo de Tigre Uno, mas quanto a pretensões é o oposto. O campeão da X Division, domina a categoria mas com um booking feito de maneira correta que conduza, talvez a um Option C, ele pode chegar ao topo, e fazer uma grande aparição no torneio parece o caminho para colocá-lo como “wrestler em evolução, rumo ao World Title”. Não que hoje ele esteja em condições de vencer o torneio, mas uma vitória a ele será mais útil do que a Gail Kim, dada também a situação de ausência de adversários do mexicano. Uma vitória feminina neste combate pode ocorrer, mas é improvável, contudo mesmo com um resultado previsível, tem tudo para ser um combate de encher os olhos de qualquer fã de um bom Wrestling.
- Chances de Vitória: Tigre Uno 70%, Gail Kim 30%

EY King
Eric Young vs. Kenny King
O sexto embate a ser esmiuçado é entre o TNA Original, Eric Young e o lutador da ROH, Kenny King, sim da Ring of Honor, já que o contrato dele expirou com a TNA e ele assinou com a rival da Filadélfia. Por esta situação, já dá para prever um vencedor, mas mesmo sendo um combate onde a vitória de Young é quase certa, podemos esperar muita técnica e qualidade de ambos, que mostrará o tamanho do erro dos Carter ao não renovar o contrato de um lutador tão habilidoso quanto Kenny King. Já que o estrago está feito, resta nos contentar com que há: Eric Young. O canadense terminou a fase de grupos empatado na liderança do grupo Originals, com Bobby Roode. Fez bons combates, não espetaculares ou excelentes, apenas aceitáveis, mantendo a média de qualidade de EY, que não passa vergonha, mas também não encanta. As chances de Kenny avançar são mínimas, para não dizer nulas, resta apenas dizer “Obrigado pelos grandes combates e boa sorte na ROH” e as de Eric Young não fogem muito disso. Ele deve avançar a próxima fase ou no máximo, as semifinais, porém um Heavyweight Championship parece algo fora de cogitação para o canadense. Quanto a este combate, resta curtir uma das últimas lutas de Kenny King na empresa e torcer para que ele volte o mais rápido possível e que Eric Young vá acima da média e nos brinde com grandes lutas, enquanto ele permanecer no torneio.
- Chances de Vitória: Eric Young 85%, Kenny King 15%

kong jessie
Jessie Gooderz vs. Awesome Kong
O sétimo combate e a segunda inter-gender match da noite será um grande combate, no sentido literal, entre o powerhouse Jessie Gooderz e a gigante da divisão feminina, Awesome Kong.
Como disse anteriormente, a concepção de lutas entre gêneros é diferenciada, mas a execução não promete ser das melhores. Jessie foi vice-líder de seu grupo (Future 4), fazendo combates muito fracos, usando e abusando de golpes powerhouse, deixando suas matches no mínimo cansativas. Awesome Kong não é diferente, mas tem um diferencial que a coloca em posição de destaque que é a habilidade hardcore. Não há muito que se dizer quanto à técnica a não ser: “Se prepare para um choque entre um trem e um caminhão”. Brincadeiras a parte, a vitória deve sorrir para as mulheres, neste combate com Awesome Kong sendo a única Knockout na segunda fase do torneio. O motivo principal desta previsão é que um avanço no torneio iria acrescentar muito a sua gimmick, e a recolocaria em posição de disputar o título feminino novamente, já que força e domínio são as bases de seu personagem e uma vitória sobre um homem powerhouse lhe colocaria em destaque como “monster girl”. O contrário pode se dizer de Jessie que é um eterno mid-card, posição de destaque, se analisarmos sua ring skill e mic skill assustadoramente ruins e enquanto não evoluir sua técnica e seu microfone ficará estacionado, ganhando de jobbers e perdendo para top cards, sendo um “jobber de luxo”. Ambos não devem avançar muito no torneio, em especial Gooderz, mas Kong pode surpreender e ser a primeira mulher dona do World Heavyweight Championship na história, não que isso faça muito sentido, mas os bookers adoram pregar peças que nos deixam perplexos. É um típico combate onde a técnica não é das melhores, mas o desenrolar da história pode ser muito interessante de ser visto.
- Chances de Vitória: Jessie Gooderz 35%, Awesome Kong 65%

hardy roode
Bobby Roode vs. Matt Hardy
O último combate destas oitavas de final é um dos mais interessantes desta fase, junto de Galloway vs. Lashley, não que seja uma 5-Star Match, mas desta chave deve sair um dos semifinalistas ou finalistas do torneio. Bobby Roode e Matt Hardy farão uma luta onde surpresas são perfeitamente possíveis, mesmo com as possibilidades de vitórias sorrindo timidamente para Matt Hardy que deve voltar ao topo, após ter de deixar o título vago após conquistá-lo no Bound For Glory. Bobby Roode é uma das grandes incógnitas do World Title Series, pois atualmente é um mid-card e atual King of The Mountain Champion e deve ter uma feud pós-torneio por este título que anda bem avulso no roster, mas por outro lado tem histórico de pushs repentinos que o levaram a lutas principais. Não é exagero dizer que os dois combates combates mais decisivos da série, são lutas onde as previsões podem ser jogadas ao ar e ser perfeitamente ignoradas, já que tudo pode acontecer. Quanto a qualidade deste combate teremos uma luta de muita técnica e de boa qualidade entre ambos que tem grande habilidade no ringue, mas não deve passar disso. O combate pode surpreender e ser a luta da noite, mas também não será vergonhoso, dados os envolvidos neste embate que possuem técnica para “dar e vender”. Não há mais o que dizer deste combate, resta a nós curtir este bom combate e esperar que este defina  o rumo do vencedor que certamente chegará longe neste torneio e independente de quem vença, é certo que o “It Factor” merece um push que respeite o quão significante e especial ele é para a TNA, já que é um Original e sem ele, muitos combates espetaculares neste templo que é o ringue de seis lados, não teriam ocorrido, resumindo: “Dêem aquilo que ele merece por sua história vitoriosa na empresa”.
- Chances de Vitória: Matt Hardy 55%, Bobby Roode 45% 

É isso pessoal! Espero que tenham gostado desta previsão e destes dois episódios de  análise da World Title Series, tentando prever quem será o dono do ouro da nossa querida Total Nonstop Action. As cartas estão a mesa e os combatentes preparados, resta curtir e ver o desenrolar da história. Diferentemente da última edição, não teremos um combate com todas as chances de ser pífio (Shera vs. Drake), teremos um combate que certamente não será espetacular, mas nos entreterá satisfatoriamente durante um bom tempo (Kong vs. Jessie). Os demais combates deverão ser muito bons e nos ajudaram a tentar desvendar quem terá em suas mãos o cobiçado World Heavyweight Championship. Como de costume, agradeço os comentários e visualizações do último post e peço que questionem, já que este espaço está a disposição de todos, comentem, falem, critiquem, digam aquilo que se passa em suas mentes. Sei que esta edição foi um pouco curta, mas espero que gostem desta análise e que tenha conseguido despertar um interesse em acompanhar e prestigiar a TNA, contribuindo da minha forma para que o público de Wrestling veja que há sim qualidade de Big Leagues fora de Stamford ou da Flórida.

Obrigado a todos pelo apoio, ao blog pelo espaço cedido, então falem o que lhes der na telha, pois este espaço também é seu e como eu sempre digo: O quadro é bom, quando o povo está nele! Estou esperando seus pedidos irei responder  tudo e todos. Então, mesmo que uma nave alienígena atinja a Terra, estarei aqui para mais uma edição da casa da TNA neste amado recinto, um obrigado ao todos por mais uma edição e nos vemos em breve no Phenomenal Opinion! 

Nenhum comentário :

Postar um comentário