Tribute of the Week #1 - Latino Heat Lives Forever


Começando o nosso primeiro Tribute of the Week, que será um quadro direcionado a homenagens, e contar um pouquinho da história, de grandes nomes do Wrestling, que deixaram Saudades nos fãs.



Começando com a primeira edição, trago a vocês um dos Wrestlers mais carismáticos, e hábeis que já ví em minha vida, falo de Eduardo Guerrero Llanes, ou simplesmente Eddie Guerrero.






Eddie é de uma das mais influentes famílias do mundo do Wrestling, os Guerreros, filho de Gory Guerrero, Eddie sempre teve uma qualidade ímpar, onde conseguia desempenhar suas matches de maneira muito qualificada. Mesmo sendo de El Paso, Texas, Eddie quase sempre fez um personagem remetendo ao México.

Eddie começou na AAA, e permaneceu lá durante cerca de dois anos, de início ele lutou ao lado de "El Hijo del Santo", para fazer parte da segunda geração da Tag Team que o Pai de Eddie (Gory) e El Santo faziam, La Pareja Atomica.


Guerrero, ainda na AAA, traiu Hijo del Santo, e se aliou a Art Barr, em uma Tag Team de dois americanos, que "odiavam" o México, eram os La Pareja del Terror, e mais tarde, com a união de Konnan, e Chicano Power, montaram a Stable "Los Grincos Locos".


Em 93, Guerrero faria parte da NJPW, onde fez a segunda geração de Black Tiger, e sempre mostrando uma qualidade apuradíssima.


Eddie começou realmente no Wrestling no ano de 1989, fazendo um papel de jobber contra a lenda Terry Funk, desde então, foram idas e vindas na empresa, passando um pouco no tempo, chegamos ao ano de 1995, onde Guerrero se encontrava na ECW, lá venceu por duas vezes o ECW World Television Championship, e por lá também protagonizou uma das melhores match vistas por este que vos fala, contra o "homem dos mil holds" Dean Malenko.

Eddie após isso voltou a WCW, no mesmo ano de 1995, foi junto com Dean Malenko, e com seu grande amigo Chris Benoit, Eddie representou a WCW no "WCW vs NJPW World Cup Tournament" daquele ano, perdendo sua match contra Shinjiro Otani.

Guerrero, entre 96 e 97, estaria entrando na disputa pelos mid titles da WCW, como U.S Heavyweight e o Cruiseweight Championships, vale lembrar que a cruiserweight division da WCW era espetacular. Guerrero venceu na WCW por uma vez o U.S Heavyweight  Championship, e por duas o Cruiserweight Championship.


Nos anos subsequentes, Guerrero saíria da rota dos mid titles, e teria feud com seu sobrinho Chavo Guerrero, e fundaria a LWO (Latino World Order) uma paródia da NWO, onde estavam apenas wrestlers mexicanos.

Após a LWO, Guerrero este nos Filthy Animals, junto de Rey Mysterio e Konnan, eles estiveram em Feud contra os Dead Pool (Insane Clown Pose e Vampiro) e contra os The Revolution (Shane Douglas, Perry Saturn, Dean Malenko e Chris Benoit) após isso, Guerrero seria liberado da WCW em 19 de janeiro de 2000.

Guerrero iria para a WWF, e fez seu debut junto de Chris Benoit, Dean Malenko e Perry Saturn, como a Stable "The Radicalz".


Em Março de 2000, Eddie Guerrero começaria com sua gimmick de "Latino Heat", com a ajuda de Chyna, Eddie venceu seu primeiro title na WWF, o European Championship.

Eddie entrou em feud com Kurt Angle, Jericho entre outros, venceu também o IC Championship neste período, e começou a usar de maneiras ilícitas para vencer suas matchs.

Os Radicalz teriam ainda uma reunião no fim de 2000, no início de 2001, e pouco tempo depois, Guerrero iria para o cenário independente.

O retorno de Eddie aconteceu em um RAW no ano de 2002, onde ele atacou Rob Van Dam, e começou uma feud com o mesmo, nisso Eddie venceria seu segundo IC Championship.



Eddie começaria a passar o melhor periodo de sua carreira, junto de seu sobrinho Chavo, formaram a excelente tag team Los Guerreros, pela qual venceram por duas vezes o WWE Tag Team Championship. Devido uma lesão, Chavo teve que se ausentar da Tag Team, e Eddie foi campeão por mais uma vez do Tag Team Championship, desta vez com Tajiri.

Eddie ainda venceria o United States Championship, e começaria seu jornada até o topo da empresa, Chris Benoit usou sua title shot pelo World Heavyweight Championship, e em uma 15-Man Royal Rumble no SmackDown, Eddie ganhou o direito de enfrentar Brock Lesnar pelo WWE Championship, no No Way Out.

Eddie venceu a match, e conquistou seu primeiro e unico WWE Championship, seria esta a coroação de uma carreira toda maravilhosa, por parte deste que é um dos maiores icones do Wrestling Mundial.


Eddie viria a falecer em 13 de Novembro de 2005, em um quarto de hotel, achado por Chavo Guerrero, desacordado. Eddie foi declarado morto, assim que a equipe de paramédicos chegou ao local, Eddie morreu por uma parada cardíaca, que muito se deve as drogas e esteróides que o mesmo consumia, uma grande perda para o mundo do Wrestling.


Eddie para mim foi um dos Wrestlers mais marcantes da Cruiserweight Division da WCW, e da Ruthless Agression Era da WWE, dono de uma técnica muito apurada, vindo de uma geração de ouro que tinha Dean Malenko, Chris Benoit entre outros, foi um dos melhores que já vi lutar em minha vida.

Atualmente o único que me lembra Eddie, é Cesaro, e mesmo assim ainda não chega a haver muita semelhança, pois Eddie usava alguns movimentos high-flying, algo que Cesaro não costuma fazer, para mim é um alento que hajam nomes como Daniel Bryan, Cesaro entre outros, para manter viva essa essência que estes que citei tinham, assim como Eddie tinha.


É isso pessoal, se vocês gostaram do primeiro Tribute of the Week, deem seu feedback aí, e façam pedidos para os próximos quadros, saudações a todos!