NBO Entrevista - The Ripper - LSL

Fala aí galera, tudo beleza, voltamos 2015 com tudo, e como o prometido em nossa promo, a primeira entrevista de 2015 é com uma das lendas do Wrestling sulamericano, o Co-fundador da LSL da Argentina nosso grande amigo Ruben Marcelo Rabina, mais conhecido como The Ripper.

Entrevista feita por mim, Dono da NBO Vitor Alves. Espero que gostem da entrevista, segue o link de nosso primeiro NBO F'N CAST.




Vitor: Quando e onde começou sua carreira no Wrestling??

Ripper: Com o Wrestling em si, comecei aos 8 anos (Greco-Romana), no Clube Velez Sarsfield, em Buenos Aires. era o Wreslting olímpico infantil, e fiquei por lá até os 15 anos. Comecei a treinar Pró-Wrestling nessa época, e debutei aos 16 anos. na Trupe do Ruben "El Ancho" Peucelle, isto já fazem 28 anos.


Ruben "El Ancho" Peuccelle

Vitor: Quantos anos você tem se dedicado ao Wrestling, no total, e qual a companhia que mais marcou sua carreira??

Ripper: Estive 28 anos já lutando a partir de 1986 até à data atual, começando a se aposentar dos ringues do mundo no próximo 2015.

Sem dúvida, a empresa mais importante para mim é que fundei com outros na Argentina, La LIGA SUDAMERICANA DE LUCHA LSL. Fundada em 2004

E como é se aposentar do wrestling, depois de tantos anos de contribuições e ícone fornecido em seu continente, era muito difícil de tomar essa decisão ??

Segue sendo muito difícil. Não é fácil. Não me envergonha a dizer que está me custando muitas lágrimas de tristeza, emoção, carinho do público, os fãs, gritando "Uma luta mais! .... Uma luta mais! .... Uma luta mais! ... . ". isso vem direto para o seu coração, se você não se sente, não tem sangue

Me retiro apenas dos ringues. Vou continuar com a minha academia em Buenos Aires, produzir, dirigir, talvez entrevistando ou comentando.





Vitor: E qual foi o principal aspecto a sua remoção de Wrestling ??

Ripper: Eu acho que o físico. Está me alertando que parar por causa de alguns anos atrás. Tenho sérios problemas com meus joelhos, a memória não é o mesmo, muitas lesões cicatrizadas, estão tomando seu pedágio ..... por que se aposentar aos 45 anos é talvez o mais descente, saindo pela porta da frente, em vez alongar esta minha decisão, e dar um show ruim, nenhum profissional sério.

Isso não significa que eu posso fazer algum ângulo para o futuro com qualquer intervenção ou pequena luta em qualquer amigo negócios.




Vitor: E nesses 28 anos de carreira na luta que o melhor momento que você viveu em sua carreira ir?

Ripper: Eu acredito que todos os momentos são importantes, mas ressalto estes dois anos que vivem nos EUA, trabalhando para MCW e NJWA sob a assistência e formação BAM BAM BIGELOW, EARTHQUAKE, KING KONG BUNDY, essas lutas onde fiz Jobber para JACK SNAKE ROBERTS , Lance Storm, são inesquecíveis




Vitor: E tua passagem nos EUA, você chegou a ser sondado pelo WWF, e qual é o lutador que você tem a melhor memória como um atleta ??

Ripper: Você luta em 16 países, não é uma carreira insignificante amigo, da Argentina para a Índia

Não, eu fiz exame em Power Plant, em NOVA YORK para WCW, Naquele tempo WCW foi a empresa mais aberta nos EUA, para os lutadores latinos. de lá, fui convidado meus amigos HEADHUNTERS para treinar e lutar na empresa onde trabalhavam





Vitor: E como e ser uma referência para novos lutadores ??

Ripper: Eu não considero a ser uma referência para os novos wrestlers, mas quando perguntado eu dou uma opinião. Eu não costumo falar sobre o trabalho técnico dos meus colegas. Acho que se você entrar no ringue para enfrentar um outro lutador, lendas do tempo, referências, tudo está acabado. Serão somente você e acima do ringue para dar um bom show.





Vitor: e qual foi sua inspiração para o seu wrestling, lutador que você inspirava ??

Ripper: Sem dúvida me inspirou BRET HART, Dean Malenko, EDDIE GUERRERO, Perry Saturn, Chris Benoit, FIT FINLAY, William Regal, Owen Hart, Jake Roberts, Ultimate Warrior, EARTHQUAKE ...... muito mais!





Vitor: e qual ou cuais os melhores lutas na sua carreira ??

Ripper: Eu considero importantes lutas que você marcar aqueles que deixam algo. Sem dúvida, em 28 anos eu tenho vários, mas eu me lembro de alguns que se destacaram:

Jake THE SNAKE Roberts, 3 vezes como Jober, onde o mestre subiu ao ring me massacrava, fazendo seu trabalho e

Quando eu ganhei o primeiro título nos EUA, o Interestatal MCW Championship Wrestling em Memphis, contra BIG BEN

Quando eu ganhar o título sul-americano de luta final em La Paz, na Bolívia, contra Blackbeard

Quando eu perdi minha máscara contra CICLONE Jr. em EILL

E talvez a luta oficial de minha aposentadoria em cada país que visito, ser especial.




Vitor: Bem, e qual é a média de assistência dos show da LSL??

Ripper: Estamos entre 200 e 1.000 espectadores, dependendo apresentação, falando de ingressos vendidos, mais convidados, imprensa, família, às vezes duplicamos esses números






Vitor: E há um programa semanal ou mensal, e onde ela é transmitida?

Ripper: Não, é muito irregular. A situação econômica na Argentina é muito grave, e isso não nos da condição de trabalhar com certa frequência.

Mas podemos dizer que temos apresentações a cada mês ou quinze dias

Enfim, a LSL não aponta para eventos como a principal atividade.
A coisa mais importante em LSL são duas escolas que se alimentam de outras empresas combatentes, argentinas e sul-americanos
Na Argentina, temos parceria com a FAL, por exemplo, e também com LEADER da Bolívia ou do Paraguai LSLL




Vitor: e não há campeonato em jogo no LSL


Ripper: Temos agora o: TÍTULO DE CAMPEÃO NACIONAL ARGENTINAno poder de VAN DER HOISEN, o título de Duplas estão com LA DIVISION JOE, o título de campeão sul-americano nas mãos de máxima KID SIMONINI, da Bolívia, eo título feminino está com DARK ANGEL do Panamá. E o título de vale-tudo nas mãos de MANIAC ESGA





Vitor: E a LSL tem parceria com outras Companhias lutando na América Latina?

Ripper: Sim, claro, temos parceria com XNL Chile, WAR Equador, LWA Peru, FULL Uruguai, LSLL Paraguai, LEADER Bolivia, TCW EUA, PYCV México, WWC Porto Rico, LLG Guatemala. Com outras conexões com empresas como a TNA, NOAH, USWA, NJPW, CMLL e AAA. E a auditoria permanente da NWA







Vitor: e como faz para participar da LSL espectáculos

Ripper: Normalmente notificações via WEB, e campanha publicitária pelas vias aqui na Argentina. 





Vitor: Quais são as suas Palavras para os Ticos de toda América do Sul que vai virar desejam hum Wrestler um dia ??

Ripper: Como eu disse antes amigo, eu não costumo dar conselhos, mas se eu for lá pedis:

1- Antes de qualquer coisa RESPEITO, por si mesmo em primeiro lugar, por seus parceiros e, sobretudo, por aqueles que vieram antes nesta profissão, porque sem o trabalho deles, o público não saberia o que é o Wrestling, aonde você está indo fazer o seu trabalho.


2-TREINE, alguém que avance sua carreira. Não treinar com rookies, sempre treinar com professores

3-Tente ser um bom companheiro de equipe e bom lutador mais tarde. Porque uma boa pessoa pode ser um grande lutador, já uma pessoa má, não chega em qualquer lugar, porque as portas estavarão fechadas.


4 - RESPEITO, para o público e os fãs, já que para eles e por eles que você está trabalhando no ringue.

5 - Saber quando APOSENTAR, quando o físico dizer BASTA e não é capaz de dar um bom show, você deve sair do ringue.




Essa foi nossa entrevista com o grande The Ripper da Argentina, ele aborda temas na integra também no nosso primeiro NBO F'N CAST, Clique aqui, e veja tudo que de melhor aconteceu no Wrestling de 2014.